A História de Elmer Palma

View this post in other languages: English, Español

American Dream Series

A História de Elmer Palma

By Maria Danniella Gutiérrez- Salem Advogada Estrangeira – Venezuela

Nosso entrevistado hoje é um membro muito ativo da nossa comunidade. Seu nome é Elmer Palma.

Diga-nos como você começou sua vida nos Estados Unidos?

“Acho que devo usar a frase usual de que não foi fácil. Parece incrível como se passaram 28 anos desde que cheguei em Stamford, Connecticut, de Juatipa, Guatemala. Eu tinha apenas 15 anos, mas estava cheio de sonhos e ansioso para ser bem sucedido. Comecei a trabalhar como lavador de pratos em um restaurante, mas fui atraído pelo trabalho de chef, que preparava pratos que eu não conhecia e, claro, a velocidade e a precisão com que ele os fazia. É por isso que depois de alguns dias de trabalho, pedi para me darem a oportunidade de aprender o ofício. O chef estava relutante porque achava que eu não conseguiria. Então, eu propus que, se em um mês eu não aprendesse, eu desistiria e não o incomodaria novamente.

Depois de algumas semanas, eu disse a ele que ele poderia fazer uma pausa e tomar um café enquanto eu cuidava da cozinha. Graças a Deus, que pode fazer tudo e está em tudo que faço; [com Ele] me guiando, tudo correu bem. O chef percebeu que eu tinha a capacidade e a partir daquele momento, mudou completamente comigo. Dia após dia, ele me ensinou tudo o que sabia, me dando afeto e fortalecendo meus valores para o trabalho e a honestidade. Em resumo, ele me tratou como um filho quando eu precisava apenas seguir em frente. Quando você tem sonhos e objetivos estabelecidos, as pessoas lhe dizem coisas negativas, mas isso não pode impedi-lo; você deve continuar com mais determinação.”

Quando você começou seu negócio como dono de restaurante?

“O tempo passou e um dia, naquele mesmo restaurante, recebi a proposta de ser sócio de um restaurante de comida grega em Ridgefield. Eu disse a mim mesmo: ‘Não tenho nada a perder e tudo a ganhar se essa sociedade for bem-sucedida’. O restaurante foi bem-sucedido. Alguns anos se passaram e meu objetivo mudou porque eu queria crescer, ter uma cadeia de restaurantes. Meu sócio me disse que queria se aposentar, então decidi que era hora de me tornar independente e procurar meu próprio caminho. Eu encontrei um terreno em Danbury e fiz uma oferta, mas outra pessoa também ofereceu e adquiriu por uma pequena diferença. No começo, eu me senti um pouco desapontado, mas muito perto do mesmo lugar, vi a venda o que é hoje meu restaurante. Falei com o proprietário e rapidamente concordamos em um preço. Então entendi que era a vontade de Deus e é assim que Ele trabalha; não é o que queremos, é o que é melhor para nós. Deus procura uma maneira de nos colocar no caminho certo, embora acreditemos que tudo esteja errado.

Encontrei muitos obstáculos com as licenças de construção e outros assuntos burocráticos, mas Deus não me abandonou. Eu consegui superar todos eles com a ajuda Dele e finalmente consegui abrir. Hoje, eu estou há quase 11 anos com um restaurante que está aberto 24 horas por dia, oferecendo um menu com grande diversidade étnica. Temos comida americana, grega, italiana e, claro, comida latina — algo para cada paladar e sempre priorizando o atendimento ao cliente. No nosso restaurante, pode-se pedir café da manhã às 22 h ou comer um bife às 10 h! O cliente decide, é cuidado e é por isso que nos recomenda. Por outro lado, estou muito feliz por ser uma fonte de emprego para a comunidade.”

Você acha que o restaurante é sua maior conquista?

“Minha maior conquista é ter Deus em minha vida. Ele me deu uma esposa incrível que me apoia em tudo que faço. Seu nome é Deysy Palma e meus três filhos são minha motivação na vida: Grayce, Jeremy e Nathan. Eu tento ensinar-lhes que tudo é possível neste maravilhoso país. Eu até consegui ser um membro da Câmara de Vereadores, algo que parece fácil, mas não é. Eu quero que nossa comunidade latina seja bem-sucedida e se destaque pelas coisas positivas que fazemos, mostrando que viemos construir e retribuir a essa comunidade que nos acolheu com nosso trabalho honesto.”

Qual seria a sua mensagem final? “Deus abençoe a América. A vida é bela se dermos 100%; nada é impossível quando o Criador está do nosso lado.”

María Danniella Gutiérrez-Salem exerceu advocacia na Venezuela antes de seguir seu próprio sonho americano e se tornar escritora nos Estados Unidos. mdgutier@gmail.

 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedIn
June 6, 2018

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *