CENSO 2020 – O Evento Mais Importante Desta Década

View this story in: English, Español

Artigos, Capa

CENSO 2020 – O Evento Mais Importante Desta Década

By Emanuela Palmares

O Censo 2020 é o evento mais importante desta década para todos os que vivem nos Estados Unidos.

Conforme ordenado pela Constituição dos EUA, o censo conta todas as pessoas que vivem no país, independentemente de quem sejam: os não documentados, os visitantes de longo prazo, as pessoas que vivem em áreas remotas ou que não utilizem os serviços públicos, estudantes internacionais e funcionários da embaixada. As únicas pessoas aqui que “não contam” para o censo são turistas e visitantes de negócios a curto prazo.

O censo determina tudo, desde a representação política até o financiamento de serviços essenciais, como educação, saúde e as rodovias que todos usamos, independentemente do status de imigração. Estima-se que os dados do censo sejam responsáveis por direcionar mais de $1.4 trilhão em gastos federais anualmente.

“Connecticut recebe $10.7 bilhões em ajuda federal por ano com base em dados do censo, e não podemos correr o risco de perder esse financiamento”, disse a Vice-Governadora Susan Bysiewicz.

Em outras palavras, o censo é acesso – acesso a programas como o Medicaid, o Programa Nacional de Merenda Escolar, Head Start, o Programa de Assistência Nutricional Suplementar (SNAP), Centros de Saúde, planejamento e construção de rodovias, subsídios de educação especial para os estados, o Programa Federal Pell Grant, os Programas de Moradia (Section 8) e muito mais.

Para que todos possam entender o censo, reunimos uma lista de cinco fatos que todos precisamos conhecer.

  1. O que é o censo?

O censo é um autorretrato da nação. A Constituição dos EUA exige que o governo federal conte todos os que vivem no país a cada 10 anos.

Participar do censo equivale a responder sete perguntas – mais duas perguntas qualificatórias – totalizando de nove perguntas.

É isso aí. As recompensas são significativas em recursos e serviços para todos.

  1. Quem é contado?

Todo mundo significa todo mundo: pessoas de todas as raças e etnias, cidadãos e NÃO cidadãos, todos os adultos e todas as crianças, independentemente da idade. Existem muito poucas exceções a isso.

Todas as pessoas que vivem no território dos Estados Unidos no dia 1º de abril precisam ser contadas. Visitantes de curta duração não são contados, mas visitantes de longo prazo sim, tais como estudantes internacionais e trabalhadores temporários, são contados. A página do Census Bureau oferece uma lista detalhada de quem deve ser contado e onde.

Esse dia é conhecido como o Dia do Censo. Mas a ação começa muito antes disso. Para serem contados, cada household (pessoas que moram em uma mesma casa) deve primeiro responder a essas nove perguntas.

  1. Mas o que é um household?

O Censo dos EUA conta as pessoas de acordo com cada “household”, que inclui todas as pessoas que vivem em uma “única moradia”. Cada família receberá um “número de I.D. exclusivo” que o identifica, e isso está vinculado a um endereço de correspondência ou estrutura física, e não a um nome individual ou a uma família.

Um “household” pode ser composto por uma pessoa, por uma família e um amigo da família que moram em um quarto dos fundos ou um grupo de colegas de quarto. No momento da resposta, todos eles, inclusive os bebês nascidos até 1º de abril, devem ser incluídos como parte da mesma casa.

Os bebês precisam ser contados. As crianças de 0 a 4 anos de idade não foram contadas adequadamente em 2010 porque, entre outras razões, as pessoas acreditavam erroneamente que estas não precisavam ser incluídas.

As pessoas são contadas em seu “local de residência habitual” no Dia do Censo, mas isso não significa necessariamente que essa é a sua residência legal e permanente. Por exemplo, se você é um estudante que mora em um dormitório, precisa ser contado lá. O mesmo acontece com grupos que dividem dormitórios, como quartéis militares, hospitais, prisões ou cadeias.

O censo também realiza uma “Enumeração de locais transitórios” de pessoas que não possuem uma casa “construída em local permanente”, ou seja, (parques de veículos recreativos ‘Motorhome ou trailer’, marinas, trabalhadores agrícolas). Os participantes do censo visitarão esses locais em março e abril. Isso não inclui turistas que visitam os Estados Unidos ou visitantes de negócios de curto prazo – estas são as únicas pessoas que não são contadas no censo dos EUA.

  1. Residentes, não “cidadãos”.

Em 2019, houve um intenso debate sobre se o censo deveria contar apenas os cidadãos ou todos os residentes. No verão passado, o debate foi encerrado pela Suprema Corte, que decidiu que a questão sobre a cidadania – “Essa pessoa é cidadã dos Estados Unidos?” – não aparecerá no censo de 2020.

A Constituição é clara sobre isso; Em nenhum lugar da Constituição diz que o censo deve contar o número de cidadãos. Em vez disso, a Constituição segue uma categoria muito mais ampla: “pessoas”.

Em outras palavras, não importa quem você é ou qual é o seu status de imigração, você precisa ser contado no censo.

  1. Três maneiras de você responder

Todos os lares terão a chance de “responder espontâneamente” ao censo pela internet, telefone ou pelo questionário “tradicional” em papel que tem sido o método mais comum de coletar dados do censo por mais de um século.

A partir de 12 de março, 95% das famílias receberão um pacote pelo correio do Census Bureau. A maioria das pessoas (80%) receberá uma carta com um I.D. exclusivo. convidando-as a responder online; 20% dos lares receberão uma carta semelhante e um questionário em papel na primeira correspondência. As correspondências serão enviadas em quatro datas (12, 13, 19 e 20 de março).

Em seguida, haverá mais quatro correspondências:

– Uma carta de lembrete

– Um cartão postal de lembrete para as famílias que não responderam espontâneamente

– Uma carta de lembrete e um questionário em papel para aqueles que não responderam espontâneamente (de 8 a 16 de abril)

– Um cartão postal “não é tarde demais” (também para os que não responderam espontâneamente)

Respota Espontânea; não espere que batam na porta.

Quando o Census Bureau não tiver respostas de uma família na fase de resposta espontânea, que começa em 12 de março e termina em 30 de abril, haverá uma operação de acompanhamento para tentar fazer com que todos os outros sejam contados. Isso inclui visitas porta a porta, realizadas de 9 de maio até o final de julho.

Algumas pessoas ficam desconfortáveis ou com medo das visitas. A melhor maneira de evitar a “batida” na porta é ser proativo e “responder espontâneamente” ao censo.

  1. Mas é seguro e confidencial?

A resposta objetiva é sim. A Lei do Censo, Título 12, do Código dos Estados Unidos, inclui as mais rigorosas leis de confidencialidade nos livros federais.

Por lei, o Census Bureau não pode compartilhar informações de identificação pessoal com qualquer outra agência governamental (em qualquer nível do governo), com qualquer empresa privada ou com qualquer outra entidade que não faça parte do Census Bureau, por qualquer motivo ou finalidade.

A resposta mais longa é que muitos advogados de interesse público e líderes comunitários estão prontos para intervir, se houver algum indício de que o atual governo violou alguma dessas leis.

CRONOGRAMA DO CENSO

– Janeiro 2020: A primeira contagem começa em áreas remotas do Alasca

– Março a abril de 2020: início da fase de resposta espontânea (online, correio e telefone)

– 29 de março a 4 de abril: Semana Nacional de Ação

– 1º de abril: DIA NACIONAL DO CENSO

– 30 de abril: Resposta espontânea até essa data para diminuir as chances de visita do recenseador.

– Maio a julho de 2020: operação primária de acompanhamento das não-respostas (para famílias que não responderam)

– 31 de dezembro de 2020: o Census Bureau entrega a contagem final de rateios à Casa Branca.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedIn
March 6, 2020

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *