Entrevista Exclusiva com o Prefeito de Danbury, Mark Boughton

View this post in other languages: English, Español

Artigos, Cover

Entrevista Exclusiva com o Prefeito de Danbury, Mark Boughton

By Emanuela Palmares | Traduzido em português por Fernanda Sinha

No mês passado, Mark Boughton ganhou seu 10º mandato como prefeito da cidade de Danbury. Ele ganhou o título de prefeito mais antigo da história da cidade depois de derrotar o democrata Chris Setaro, advogado local e ex-presidente da Câmara Municipal, em uma disputa competitiva.

Conforme prometido em nossa última edição, o Tribuna realizou uma entrevista em profundidade com o prefeito Mark Boughton sobre a disputa e seus planos para a cidade de Danbury.

­

Tribuna: Como você descreveria sua última disputa?

Mayor Boughton: “Considero uma vitória sólida de várias maneiras, porque acho que as pessoas meio que contam conosco. Eu sabia que tinha que trabalhar duro, e toda a equipe trabalhava duro, mas também me sentia confiante de que poderíamos fazê-lo, e fizemos. Portanto, sou muito grato aos eleitores por isso.”

“Quando você passa por uma disputa competitiva, é bom para você. Acho que se eu não tivesse concorrido duas vezes a governador, provavelmente não estaria tão afiado quanto estava nesta campanha. Minha experiência com campanha e minhas habilidades de debate foram aprimoradas; ela me preparou para esta disputa e fizemos um trabalho sólido o tempo todo.”

Tribuna: O que esses 18 anos como prefeito significam para você como pessoa?

Mayor Boughton: “Você sabe, é uma – é uma grande honra estar nesta posição. Acho que não tenho um plano sobre quanto tempo vou servir. Quero dizer, acho que, neste momento da minha vida, coloquei a cidade em primeiro lugar de muitas maneiras, nunca tive um plano claro como provavelmente deveria, mas nunca o fiz.”

“Todo mundo tem escolhas a fazer. E minha escolha foi viver uma vida de serviço público. Porque é isso que me faz feliz. Quando outras pessoas são felizes, eu sou feliz. A parte difícil é quando outras pessoas estão chateadas, eu também fico chateado, então, você sabe, isso acontece nos dois sentidos. Fiz essa escolha e talvez não seja rico em termos de dinheiro – mas sou rico em termos de relacionamentos e pessoas que conheci, amo e admiro. Então, para mim, o que isso significa é satisfação, e é sobre sentir-se necessário, é sobre sentir-se desejado e respeitado, e é sobre ajudar os outros. Não há nada melhor do que um sorriso no rosto de alguém quando você às vezes resolve um pequeno problema, outras, um problema grande. É isso que torna esse trabalho tão legal e me traz tanta satisfação.”

Tribuna: O que você descreveria como segredo do seu sucesso como prefeito?

Mayor Boughton: “A única coisa que conscientemente faço todos os dias é pensar fora da caixa – acho que esse é um dos segredos da minha longevidade. Eu nunca olhei para um problema e disse: bem, é assim porque é assim. Eu olho para um problema e penso: como você abordaria isso nos negócios? Ou como o setor público abordaria isso, como um acadêmico abordaria isso e tentaria descobrir um caminho – isso me torna um líder melhor. Eu diria de 2001 a 2019 – mas principalmente nos últimos seis anos – eu continuava dizendo: agite sua equipe, não caia na rotina, tente algo diferente e saia da sua zona de conforto.”

“Isso me fez não apenas uma pessoa melhor, mas um líder melhor. É algo em que quero continuar trabalhando, porque neste trabalho você nunca deve se arrepender de ter que trabalhar, e ainda não aconteceu comigo.”

Tribuna: Quais são suas três principais prioridades em seu próximo mandato?

Mayor Boughton: “Uma é que vamos concluir nosso plano para nossas escolas em termos de espaço e programação. Existem duas peças para isso. Vou começar o processo de obter permissão dos eleitores para seguir em frente e executar esse plano.”

“Segundo, continuaremos trabalhando e melhorando nossa infraestrutura, ruas, estradas, pontes, pavimentação, drenagem, nos aspectos básicos e práticos da comunidade. Terceiro, vamos seguir um caminho diferente no que se refere à Main Street. Os detalhes ainda estão sendo elaborados, mas pressionaremos os locadores e outras partes interessadas na questão a pensarem de maneira diferente.”

Tribuna: Quais são os três principais desafios que você acha que a cidade enfrentará nos próximos dois anos?

Mayor Boughton: “O orçamento continuará sendo um desafio, mas isso não é nada que não tivemos nos últimos 18 anos. Nunca há dinheiro suficiente para fazer tudo o que você quer fazer. Trabalhar e desenvolver um relacionamento com o Estado que seja proveitoso para Danbury também continuará sendo importante. Chegou a hora de começarmos a trabalhar em equipe e fornecer os recursos de que precisamos, em vez de vir até mim e reclamar que não estamos fazendo o suficiente. Se você é representante do estado, se é um senador, deveria estar fazendo outra coisa, ser parte da solução, não parte do problema. Devemos tentar obter nossa parcela justa do Estado de Connecticut.”

“Quero manter nossa economia em crescimento porque é fundamental para a nossa baixa taxa de criminalidade e continuar apoiando nossos negócios, você sabe, se você é uma empresa de pequeno ou médio porte, queremos que você se sinta confortável em abrir uma loja aqui em Danbury, então não podemos perder isso.”

“Mas o maior desafio para nós nos próximos dois anos é que teremos alguma construção na Main Street. Estamos fazendo calçadas e teremos uma grande interrupção em nossa infraestrutura à medida que pavimentamos e trabalhamos para obter uma ligação ferroviária ao sudeste de Nova York para conectar nossos moradores a Manhattan. Nossos residentes e empresas devem ser pacientes e entender que estamos fazendo uma grande jogada; não estamos fazendo algo pequeno – isso é sobre o futuro de Danbury.”

Tribuna: Você tem uma mensagem especial de fim de ano para a comunidade?

Mayor Boughton: “A beleza de Danbury é o quão bem todos se dão, se você é do Equador ou Brasil, Estônia ou Letônia. Meu desejo para a temporada de fim de ano é mantermos esse sentimento de bondade uns com os outros à medida que avançamos. Alguns dos desafios que mencionei anteriormente exigirão cooperação e não importa de onde você seja. Apenas importa o que você deseja para o futuro. Nós trabalhamos juntos. Nem sempre precisamos estar na mesma página, mas devemos trabalhar juntos. Sei que a comunidade de imigrantes em Danbury continuará contribuindo para esse futuro e incentivo qualquer pessoa a entrar em contato com o meu gabinete na prefeitura ou através de seus pastores – seja lá o que for necessário. Não se sinta desconfortável em falar comigo ou trabalhar comigo. Minha equipe e eu não podemos resolver todos os problemas, mas podemos tentar.”

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedIn
December 4, 2019

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *