A Auto-Observação é Autocurativa

View this post in other languages: English, Español

Bem-estar

A Auto-Observação é Autocurativa

By Eric Faria

Você já parou para ouvir a si mesmo?

Ouvir é uma das habilidades mais importantes para os seres humanos.

Eu concluí que no centro do conflito há uma ruptura na comunicação e na incapacidade das partes de se entenderem.

Um conflito é muitas vezes um monólogo disfarçado de diálogo.

Temos a capacidade de parar e ouvir a nós mesmos. A comunicação é muito mais sobre o que outras pessoas ouvem quando você fala, ou até mesmo como elas o veem quando você entra em uma sala — antes de você pronunciar uma única palavra. Se não tivermos consciência do que nosso modo de ser comunica aos outros, é hora de pararmos, pensarmos sobre as coisas que estamos fazendo ou dizendo, reavaliarmos e escolhermos como lidar com as situações e as pessoas em nossas vidas.

Neste mundo acelerado em que vivemos, é fácil viver sem qualquer tipo de introspecção. Ouvir é uma das habilidades mais difíceis de dominar. A prática, neste caso, levará a mais prática. Compromisso sério é necessário. Dito isto, você se tornará um catalisador para a mudança vivendo-a diariamente.

A lição é, portanto, ouvir, ouvir e ouvir. As pessoas querem saber que estão sendo ouvidas. Realmente escute o que a outra pessoa está dizendo, em vez de formular sua resposta. Peça esclarecimentos para evitar mal-entendidos. Nesse momento, a pessoa que fala com você deve ser a mais importante em sua vida. Outro ponto importante é ter uma conversa de cada vez. Isso significa que, se estiver falando com alguém no telefone, não responda um e-mail nem envie um texto ao mesmo tempo. A outra pessoa saberá que ela não tem toda a sua atenção.

Nossas experiências, crenças, valores, suposições, julgamentos e preconceitos anteriores influenciam a qualidade de nossa escuta. Sempre que ouvimos algo, avaliamos o que estamos ouvindo e isso, por sua vez, aciona nossas reações emocionais e julgamentos. Se ouvirmos algo que contradiz nossos valores ou interesses, tendemos a reagir, tornando-nos defensivos; nossa capacidade de ouvirmos de forma eficaz é refém de nossos próprios filtros. Portanto, nossa capacidade de construir relações significativas, mesmo com as pessoas mais próximas, nossa capacidade de liderar efetivamente, de fazer uma contribuição positiva, é afetada negativamente.

Tornar-se consciente das barreiras para uma comunicação eficaz que está profundamente dentro de nós é o primeiro e necessário passo para nos tornarmos grandes ouvintes. Precisamos nos conscientizar de como nossas experiências de vida, gênero, raça, status social, nível educacional, religião, fracassos e medos podem afetar nossa capacidade de ouvir profundamente o outro.

Não há transformação de conflito, nenhuma resolução, a menos que haja uma mudança na dinâmica da comunicação. A menos que haja essa mudança, os indivíduos não são capazes de se unir, reestruturar seus problemas e explorar possíveis soluções.

A transformação começa com a capacidade de nos ouvirmos. Como você se vê, e a comunicação que projeta para o mundo mudará no momento em que entrar em contato com quem você realmente é. Lembre-se: a auto-observação é autocurativa.

 

Eric Faria é especialista em comunicação e sinergia, podcaster, palestrante e colunista. Ele produz e apresenta o programa de TV I AM with Eric Faria, disponível no YouTube. O show também é um podcast no Apple Podcasts e no SoundCloud. Para contatá-lo, envie um e-mail para eric@ericfaria.com.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedIn
July 6, 2018

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *