Arte em Grafite

View this post in other languages: English, Español

Colunas, Little Brazil

Arte em Grafite

By Karla Rensch

A arte alimenta a alma e é a maneira direta com que o artista entra em contato com o seu interior, com o seu sagrado…

Ao se falar de arte brasileira no estado de Connecticut e arredores,  surge um perfil interessante e bastante ativo nas mídias sociais, uma artista carismática que divulga a sua arte em grafite por onde quer que ande.

Verônica Martins está nos Estados Unidos há mais de quinze anos, chegou aqui para reconstruir sua vida e desembarcou cheia de sonhos na mala, coração transbordando de esperança e muitas inspirações em sua mente voltadas a arte e as suas muitas facetas. Ela conta que cresceu em uma família de artistas, onde todos são autodidatas. Dos seus sete irmãos, cinco desenham e pintam sem nunca terem frequentado a escola de artes.

A inspiração dessa artista é divinal, no sentido de sagrado.

“O meu despertar como artista ocorreu há mais de 30 anos. Foi algo muito forte, íntimo e divino… um contato direto com o meu ‘eu interior’, uma libertação da venda que teima em cegar os sentimentos,” disse Martins. “Para mim, a arte significa diretamente um elo com o divino e, não importa a estação do ano, seja verão ou inverno, o meu coração continua batendo, a minha inspiração continua acelerada. As dificuldades fazem parte, estarão sempre presentes, mas isso não faz diferença alguma, pois eu tenho o elo de amor em meu coração com Deus e assim somos todos nós, penso eu.”

Martins compartilha que acredita que independente da arte, e de como o ser humano a manifesta para o mundo, que todos, de uma certa maneira, somos artistas.

Foi ao observar a rotina de sua filha adolescente e sua interação constante com os eletrônicos, que nasceu a ideia do seu projeto que é batizado com um nome muito peculiar e totalmente convidativo, Projeto Quero Ser Artista. Em 2013, o BACC, (departamento artístico cultural de Bridgeport) a escolheu como artista do mês de Dezembro devido a sua iniciativa.

O projeto conta com programas de oito classes divididos no módulo Mini, que abrange crianças na faixa etária entre 5 e 7 anos; o módulo Juniors, para crianças entre 8 a 12/13 anos; o módulo Básico e Avançado, para os maiores, entre 14 a 18 anos; o grupo de adultos e o mais especial de todos, as classes para crianças autistas.

Seu programa oferece também classes de desenho e de pintura, onde a artista associa técnicas de desenho regular (usadas por escolas de arte) com as suas próprias técnicas pessoais, desenvolvidas e aprimoradas  em sua trajetória de vida como artista independente e autodidata.

Segundo Verônica, o objetivo maior de sua vida é ir além e desenvolver uma oficina de Artes, onde poderá agregar artesãos e artistas de várias categorias, resgatando algumas das facetas artísticas do tempo da vovó e trazendo, de um modo leve e interessante, a criança, o adolescente e os adultos para o mundo mágico, culto e riquíssimo que a arte oferece. Mesmo que somente duas vezes por semana, isto limitaria o universo eletrônico ao qual a sociedade atual está condicionada a viver, despertando em muitos o artista adormecido que mora em algum lugar oculto na alma.

Ainda no mês de setembro, ela estará trazendo o projeto para Danbury e Bridgeport, com possibilidade de expansão para o estado de New Jersey.

Quem quiser saber mais sobre esse lindo trabalho comunitário, ou até mesmo aproveitar para ter sua foto desenhada por ela com grafite, basta ligar (203) 540-3198 ou clicar http://www.veronicaartscenter.com.

 

 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedIn
September 20, 2018

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *