Cerimônia de Despedida dos Soldados do 411º Batalhão de Assuntos Civis

View This Post In: English, Spanish

Comunidade Em Foco, Noticia

Cerimônia de Despedida dos Soldados do 411º Batalhão de Assuntos Civis

By Angela Barbosa

Mais do que uma cerimônia de deslocamento, familiares, amigos, militares, líderes comunitários e dignitários reuniram-se no Centro de Reserva dos Veteranos das Forças Armadas em Danbury para comemorar, reconhecer e honrar a coragem e dedicação dos 34 soldados da Companhia Charlie do 411º Batalhão de Assuntos Civis (CA BN) enquanto eles se preparavam para deslocarem-se por um ano.

“O 411º CA BN (tático) conduzirá operações militares civis em Djibuti, África, este verão como parte da Operação Liberdade Duradoura no combate ao terrorismo”, explicou o Major da Reserva do Exército dos EUA, Thomas Saadi e mestre de cerimônias do evento.

A cerimônia prosseguiu com a entrada do Partido Oficial, composto pelo Cel Bradley Heston, vice comandante do 353º Comando de Assuntos Civis, o Ten Reginald Kornegay, comandante do 411º CA BN, o Ten Douglas Dillon do 352º Comando CA, a Sargento Major do Comando Deborah Pederson e o prefeito de Danbury Mark Boughton.

O protocolo foi seguido pela Color Guard, marchando sob o comando do Tenente-Coronel Reginald Kornegay para apresentar as Bandeiras enquanto o hino nacional era tocado.

Chegou a hora de honrar os soldados que trabalharam para servir seu país com a entrega de medalhas e moedas pelo Ten Kornegay.

A Segunda Sargento Elizabeth Gonzalez recebeu duas Medalhas de Realização do Exército, e o Segundo Sargento Robert Wasilewski recebeu uma Medalha de Realização do Exército. Os especialistas Steven Van Sant e Prasad Adhvaryu foram promovidos a Sargento.

“Eu não achei que voltaria para a África três anos depois, mas estou ansiosa por isso”, disse a Segunda Sargento Gonzalez, 41 anos, que já tinha sido deslocada para a África em 2012-2013. Quando perguntada o que e quem ela estava deixando para trás por mais de um ano, ela lembrou de ter perdido a formatura do ensino médio da sua filha de 20 anos em seu primeiro deslocamento. Agora, ela orgulhosamente servirá seu país, mas não estará por perto para testemunhar o nascimento do seu primeiro neto.

O 2º Sgt Wasilewski, 30, de Derby, CT entrou para o Exército quando tinha 17 anos. Este mês, ele está celebrando seu 14º aniversário no exército. “Eu gosto do que faço. E sempre corria camuflado e brincando com armas desde que era pequeno”, lembrou-se com orgulho.

A África é o terceiro deslocamento do 2º Sgt Wasilewski. “Eu servi no Iraque (2007/2008), na África (2012/2013), e vou voltar para a África agora. Estive um pouco em lugares diferentes”.

A experiência, no entanto, nunca se repete, segundo ele. “Toda vez que você é deslocado é diferente, especialmente agora que estou em uma posição de liderança. Estou ansioso para enfrentar um outro desafio. Acho que será um deslocamento bem suave. Tivemos muito treinamento”, disse ele.

A sensação de ver um ente querido ser enviado para um destino desconhecido torna o momento de dizer adeus um pouco difícil. De acordo com o Major Comandante da Charlie Company Andres Gil, a cerimônia é realizada toda vez que uma unidade está prestes a ser deslocada. “Isso dá as famílias daqueles que estão sendo deslocados um ponto oficial de embarque”, disse ele.

E esse foi o clima do Centro de Reserva dos Veteranos das Forças Armadas, enquanto as famílias e os soldados saiam do salão para desfrutarem de um churrasco antes da partida.

“É uma coisa nobre o que vocês estão fazendo por nós, para os cidadãos dos Estados Unidos da América, para que possamos pacificamente reunir e expressar nossa opinião. Estou profundamente orgulhoso e honrado por estar aqui, e pelo serviço que vocês estão prestando a nossa nação”, disse o prefeito de Danbury, Mark Boughton, encorajando os soldados e suas famílias.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedIn
July 14, 2016

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *