Solidariedade Gera Generosidade – Ninguém Luta Sozinho

View This Post In: English, Spanish

Comunidade Em Foco, Noticia

Solidariedade Gera Generosidade – Ninguém Luta Sozinho

By Manuella Bacelar

Um sorriso nos lábios, um olhar esperançoso, um gesto repleto de gratidão. Um coração feliz diante de um ato que concretiza um dos mais nobres sentimentos e se conhece com um nome: Solidariedade.
Foi com esse sentimento que a comunidade brasileira de Danbury e Bridgeport juntaram suas forças e em ação conjunta, organizaram uma festa caipira, típica festa brasileira, beneficiente que aconteceu no dia 17 de julho na Igreja Emanuel em Danbury, e que contou com um time de voluntários que impulsionados pela solidariedade fizeram o bem sem olhar a quem.
Sabe aquelas histórias fantásticas de pessoas que se desdobram para ajudar outras vidas, e na maioria das vezes de pessoas que nunca viu? A história de Sean Cleary, um jovem de 14 anos, jogador de futebol e atleta de CrossFit, comoveu muitas pessoas.

“Eu me senti de mãos atadas por não conseguir fazer nada por Sean”, disse Tatine Reinert amiga da Patricia, mãe de Sean.
Fabiane Colere que não conhecia Patricia nem Sean, procurou Reinert e juntas foram atrás de doações. “Fabiane me procurou porque sentiu uma vontade imensa em ajudar Sean”, disse Reinert, completando: “E mesmo com todo o estado emocional que está vivendo, veio e participou da festa.  Colere pode conhecê-los”.
No final de maio, Sean estava treinando e ouviu um estalo na perna esquerda. “Nós não demos muita importância a isso. Pensamos que era alguma contusão relacionada ao esporte. Aguardamos um mês na esperança de que melhorasse por conta própria, o que nunca aconteceu”, disse mãe de Sean.
Em 1 de junho, depois de um longo dia de atividades de correr, a dor piorou e Sean foi levado para o Yale Children’s Hospital. “Os raios-x mostraram uma massa anormal que teria corroído o fêmur”, explicou Patricia.
Depois de biópsias e testes, Sean foi diagnosticado com Sarcoma de Ewing. Um câncer ósseo primário e pouco frequente, mais muito comum na infância. Segundo a Sociedade Americana de Clínica Oncológica, a cada ano, 225 crianças e adolescentes nos Estados Unidos são diagnosticados com o tumor de Ewing.
Na maioria das vezes, os sintomas apresentam dor e se desenvolve nos ossos (longos e chatos), sendo observada também nos pélvicos, seguidos de fêmur (coxa), tíbia (perna) e úmero (braço).
“É muito comum que esse tipo de câncer se alastre para outros ossos. No caso de Sean, temos a sorte de não ter espalhado”, disse Patricia, que adicionou “A cirurgia para remover o tumor e substituir o fêmur será realizada ainda este mês”. O tratamento necessita de quimioterapia seguida de cirurgia ou radioterapia. “O tratamento leva de 8 a 12 meses, e Sean espera se recuperar totalmente”, concluiu Patricia.

Doações para pagar o tratamento de Sean deverá ser feitas através do link https://www.gofundme.com/nuamuwgs. É um fundo criado para arrecadar verbas na tentativa de ajudar a custear o tratamento médico, suprimentos e contas hospitalares.  E tão importante quanto, são nossos pensamentos positivos e as orações para Sean e sua mãe, Patricia.
Nas palavras da jornalista e educadora, Hellen Keller, “Sozinho podemos fazer pouco, e juntos podemos fazer muito”.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedIn
August 23, 2016

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *