Conheça os Candidatos de 2018 para Governador e Seus Planos de Reforma Tributária

View this post in other languages: English, Español

Capa, Cover

Conheça os Candidatos de 2018 para Governador e Seus Planos de Reforma Tributária

By Tribuna Staff

Nota da editora: À medida que a eleição para governador de 2018 se aproxima, terça-feira, 6 de novembro, o Tribuna decidiu oferecer aos seus leitores uma comparação entre os posicionamentos dos dois principais candidatos sobre o que acreditamos ser a questão mais urgente deste ciclo eleitoral — reforma do sistema tributário de Connecticut. As informações abaixo foram coletadas dos sites oficiais dos candidatos, bem como declarações feitas em debates públicos.

Para mais informações sobre as eleições de 2018, acesse o site da Secretaria de Estado para saber se você está registrado para votar e onde está localizado seu local de votação em https://portal.ct.gov/SOTS

Para uma lista completa de todos os candidatos na cédula eleitoral acesse: https://uselections.com/ct/ct.htm

Eleição para Governador 2018 e a Reforma Tributária

Bob Stefanowski – Candidato Republicano

Nascido e criado em New Haven, Connecticut, Bob Stefanowski é um ex-executivo de negócios da General Electric, 3i Group plc, UBS e Dollar Financial Group. Em 14 de agosto de 2018, Stefanowski ganhou a primária republicana na eleição governamental de 2018 em Connecticut.

Plano de Reforma Tributária

“Impostos altos – temos a maior carga tributária do país. Nós em Connecticut temos que trabalhar quatro semanas a mais do que o americano médio apenas para pagarmos nossos impostos! Precisamos trabalhar até 21 de maio – em comparação com 23 de abril, em média (conforme relatado pela Fundação Tributária).

Passo 1: Eliminar gradualmente o imposto sobre o rendimento corporativo e sobre a entidade empresarial ao longo de dois anos

Eliminar os impostos sobre uso corporativo e comercial reduzindo a interferência regulatória e fornecendo estímulo para que as empresas redescubram tudo que nosso estado tem a oferecer. Nosso imposto corporativo aumenta menos de 5% da receita fiscal total do estado, mas Connecticut não é competitivo com seus vizinhos e rivais. Revogação é uma maneira acessível e importante de criar um nicho competitivo em relação ao marketing de desenvolvimento econômico. Nos últimos meses, a sede da GE, Alexion e Aetna foram embora. A Bristol-Myers e a Konica Minolta também anunciaram planos de partir. Desde 1991, temos visto o mais lento crescimento de empregos em toda a nação. Perdemos 6.600 empregos somente em outubro de 2017. Nossa participação na força de trabalho continua diminuindo – apenas 66% da população adulta está trabalhando ou procurando emprego – 1/3 está em atividades secundárias.

Precisamos de uma declaração ousada – uma vantagem competitiva legítima – para fazer com que as empresas comecem aqui, expandam e se mudem para Connecticut – e rapidamente – para que o número de empregos, empresas e participação na força de trabalho comecem a andar na direção certa novamente.

Passo 2: Diminuir o imposto de renda estadual em 8 anos

Introduzir um corte no imposto sobre a renda em um período de oito anos, vinculado à obtenção de metas de receita. Nosso imposto de renda destrói o crescimento! Nos 15 anos que precederam o imposto de renda do estado de Connecticut (1976 a 1991), nossa economia estatal cresceu mais rapidamente que qualquer outro estado. Nos 25 anos após o imposto (1991-2016), nosso crescimento é o 46º do país. Desde 1960, apenas 11 estados introduziram um imposto de renda estadual. Em cada um deles, todas as métricas econômicas estão em declínio – população, produto do estado bruto e receita fiscal total. A adição de um imposto de renda reduziu a receita tributária bruta – em todos os casos! Um estudo do Instituto Cato mostrou que, ao longo de cinco anos: os cinco estados que mais aumentaram impostos tiveram zero crescimento de emprego e os cinco estados que os diminuíram tiveram um crescimento de emprego de 10,8%.

Massachusetts fez isso! Eles baixaram a alíquota para 5,1% e, desde então, a população, o emprego, a renda pessoal e as receitas fiscais aumentaram!

Passo 3: Eliminar os impostos sobre doações e bens imediatamente
A maioria dos estados já eliminou os impostos sobre doações e patrimônios imobiliários, pois eles atraem residentes a outros estados livres de impostos! Nós somos o único estado com imposto sobre doações e patrimônio! Eles arrecadam apenas cerca de 1% do total das receitas fiscais do estado a cada ano – mas custam muito mais do que isso na desaceleração da nossa economia. Esses impostos estão fazendo com que mais pessoas deixem Connecticut do que qualquer outro estado (exceto West Virginia). Uma espantosa renda bruta ajustada de US$ 6 bilhões saiu somente para a Flórida nos últimos 10 anos.

Queremos que nossos aposentados fiquem aqui! Eles criam empregos, pagam impostos, doam para instituições de caridade, compram bens e serviços e mantêm a economia do nosso estado.”

Ned Lamont – Candidato Democrata

Lamont é o fundador da Lamont Digital Systems, uma empresa de telecomunicações. Entre as divisões da empresa estava a Campus Televideo, que fornecia serviços de televisão a cabo para centenas de campi universitários. Lamont vendeu a empresa em 2018 antes da primária governamental.

Plano de Reforma Tributária

“Estou propondo um plano para dar às famílias de Connecticut um corte no imposto sobre a propriedade.

Décadas de má gestão fiscal significa que não podemos pagar as promessas, por isso estou propondo um compromisso inteligente e viável para dar às famílias da classe média o alívio fiscal que elas merecem. Não é apenas a coisa certa a fazer para as famílias trabalhadoras; o alívio do imposto sobre a propriedade é fundamental para tornar Connecticut um lugar melhor para iniciar ou fazer crescer um negócio e criar empregos.

O sistema de impostos sobre a propriedade de Connecticut está quebrado.

Dependemos demais da tributação de casas e carros de pessoas para financiar serviços locais essenciais. E os municípios e cidades com as maiores necessidades locais também têm a maior dificuldade em aumentar as receitas, com menos riqueza local para atrair e grande parte de sua propriedade isenta de impostos. Os municípios devem se tornar mais eficientes e reduzir os custos – mas nosso estado também deve fornecer alívio imediato às famílias da classe média pressionadas.

Municípios e cidades com alta necessidade têm escolas para financiar, estradas para reparar, e policiais e bombeiros para manterem trabalhando. Com a riqueza local estável ou em declínio, eles recebem taxas de imposto sobre a propriedade cada vez mais altas – o que dificulta a atração de residentes e empresas, e manter os residentes antigos em suas casas.

O desenvolvimento também é distorcido, criando incentivos para que as cidades limitem o acesso a famílias com crianças em idade escolar e tornando menos atraente o desenvolvimento de moradias populares em nossas cidades. Pior ainda, o ônus dos altos impostos sobre a propriedade é distribuído injustamente: famílias de baixa e média renda e idosos são os mais atingidos. E esse é um problema que não é exclusivo dos proprietários: 20% ou mais do custo do aluguel em Connecticut é devido a impostos locais sobre imóveis.

Reformar esse sistema quebrado é imperativo, mas levará tempo para se recuperar – e as famílias que trabalham em Connecticut não podem esperar.

Recentemente, a classe média perdeu um de seus últimos alívios. O governador Malloy reverteu o crédito do imposto predial, aumentando efetivamente os impostos da classe média.

No meu primeiro orçamento bienal como governador, restaurarei e expandirei o crédito de imposto predial para as famílias trabalhadoras.

A partir do segundo ano do meu primeiro orçamento, reverterei o aumento do imposto de Malloy, aumentando em 50% o crédito do imposto predial para os beneficiários existentes. E expandirei a elegibilidade, permitindo que qualquer contribuinte com responsabilidade de imposto sobre propriedade participe, aumentando o número de moradores de Connecticut que podem ter uma folga. Se a sua família ganhar até US$ 160.500 por ano, você se qualificará para receber isenção de impostos pagos sobre sua propriedade ou carro. 900.000 contribuintes em residências com mais de 2 milhões de moradores de Connecticut veriam benefício.

Cerca de metade desses moradores receberão benefícios fiscais necessários pela primeira vez em quatro anos. Isso é um alívio significativo e é feito com responsabilidade, a um custo de apenas 1% do orçamento anual mais recente do estado.

Olhando para o futuro, precisamos fazer mais. Não é segredo que o orçamento de Connecticut está tão quebrado quanto o nosso sistema de impostos sobre propriedades. Décadas de má administração fiscal por parte dos políticos de Hartford em ambos os partidos impuseram limites reais quanto à redução de impostos que podemos razoavelmente pagar – restrições que os republicanos ignoram intencionalmente na esperança de que ninguém os invoque em sua matemática de fantasia. Promessas impossíveis nunca colocarão dinheiro de volta nos bolsos de famílias que trabalham em Connecticut, mas o planejamento responsável sim.”

Para mais informações sobre os dois candidatos, acesse https://nedlamont.com/ ou https://www.bobforgovernor.com

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedIn
October 24, 2018

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *