Hayes Declara Vitória no 5º Distrito, e Faz História em Connecticut

View this post in other languages: English, Español

Capa, Cover

Hayes Declara Vitória no 5º Distrito, e Faz História em Connecticut

By Ana Radelat e Mackenzie Rigg | CTMirror.org

Jahana Hayes, uma recém-chegada política progressista, declarou vitória em 6 de novembro sobre seu oponente republicano no 5º Distrito Congressional, tornando-se a primeira mulher afro-americana a representar Connecticut no Congresso.

Hayes, uma democrata, declarou vitória sobre o ex-prefeito de Meriden, Manny Santos, pouco antes das 23 horas, com menos da metade dos votos oficialmente contados.

Santos, proprietário de negócios com poucos recursos financeiros para campanha, não poderia competir com o apelo e a energia da Professora Nacional do Ano de 2016.

Quando uma multidão barulhenta em Waterbury cantou seu nome e aplaudiu ruidosamente, Hayes dirigiu-se em lágrimas a seus partidários.

“Esta professora de história está fazendo história”, disse Hayes.

Na noite da eleição, antes de os resultados serem anunciados, Santos disse: “Fizemos muito mais do que a maioria das pessoas esperava com os recursos limitados que tínhamos”.

Ele também comentou sobre o comparecimento dos eleitores. “A participação é grande, o que eu acho que é um indicativo de como as pessoas estão motivadas a participar e, a meu ver, trazer e fazer mudanças em Connecticut”.

Quando perguntado se ele teria feito algo diferente durante sua campanha, ele disse: “Eu acho que não”, mas acrescentou que fará uma revisão completa de sua campanha após a eleição.

Hayes foi uma rival formidável para Santos. Ela atraiu apoio na atenção nacional e estadual que a ajudou a arrecadar mais de US$ 1,5 milhão para financiar uma campanha que começou em maio, quando a deputada Elizabeth Esty, D-5º Distrito anunciou que não buscaria a reeleição.

A ex-professora de história será uma das duas afro-americanas que representam os estados da Nova Inglaterra, juntamente com Ayanna Pressley, de Massachusetts, que recentemente veio a Connecticut para fazer campanha com Hayes.

Hayes também é incomum de outra maneira. Ela será um dos poucos membros do Congresso a vir de uma origem de baixa renda. Hayes cresceu na pobreza em Waterbury, vivendo em moradias públicas com sua avó enquanto sua mãe lutava contra o vício. Aos 17 anos, deu à luz sua filha.

Hayes atribuiu a sobrevivência de sua família a programas de rede de segurança do governo — e seus sucessos a professores que a ajudaram a concluir um ensino médio interrompido e a ingressar na faculdade.

Em Waterbury, na noite da eleição, sua prima, Bridget Robinson, disse que estava orgulhosa de Hayes, enquanto uma grande multidão dançava e esperava os resultados.

“É um momento de orgulho para a família”, disse Robinson, 48, de Waterbury, que cresceu com Hayes. “Se ela estivesse aqui, estaria dançando”.

Hayes sempre disse que “a educação salvou minha vida”.

Gary Rose, chefe do departamento de ciência política da Universidade do Sagrado Coração, disse que a história pessoal de Hayes, contada primeiramente em um vídeo do YouTube e depois em anúncios de campanha, “repercutiu com muita gente”.

“Ganhar o prêmio de Professora Nacional do Ano (2016) também ajudou”, disse Rose. “Muitos eleitores estão interessados na educação.”

Rose disse que os eleitores também são atraídos por Hayes, porque ela é “uma candidata única”. Ela conduziu uma campanha energética amplamente positiva baseada na importância da educação e no papel do governo em ajudar os necessitados.

“O entusiasmo dela também era contagioso”, disse Rose.

Enquanto isso, Santos era um conservador que apoiava a maioria das políticas do presidente Donald Trump, incluindo a posição linha dura dele sobre a imigração.

“Eu não acho que jogar o jogo Trump foi tão vantajoso no 5º distrito”, disse Rose.

O extenso 5º distrito abrange grande parte ocidental do estado e inclui 41 cidades e municípios.

O 5º distrito foi considerado um distrito “oscilante”, uma vez que já foi representado pelos republicanos, incluindo os ex-representantes Nancy Johnson e Gary Franks, o primeiro afro-americano a representar Connecticut no Congresso.

Mas se tornou mais democrata desde então.

Hayes não planejava trocar a escola pelo Congresso. Ela foi encorajada a concorrer pelo senador Chris Murphy, que ocupou o cargo quando estava na Câmara dos Deputados dos EUA e a ajudou em sua campanha.

Hayes disse que Murphy, que está ansioso para promover a diversidade na política democrata de Connecticut, falou com ela por um longo tempo sobre se envolver mais na comunidade. Quando surgiu a rara chance de concorrer a um assento aberto no Congresso, Hayes aproveitou a oportunidade.

O ex-vice-presidente Joe Biden também fez um discurso de última hora para Hayes durante uma parada de campanha no estado que também deveria impulsionar a candidatura do democrata a governador Ned Lamont. Hayes também contou com o apoio dos principais sindicatos, incluindo a Associação Nacional de Educação e a AFL-CIO.

Quando ela for empossada no cargo em janeiro, Hayes fará parte de uma grande turma de calouros que inclui muitas pessoas de fora da política.

Não surpreendentemente, ela disse que quer se envolver na política educacional no Congresso.

Hayes mora em Wolcott com seu marido, Milford Hayes, que é detetive da polícia da cidade. Ela tem quatro filhos, o mais novo tem 10 anos e os outros são adultos.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedIn
November 8, 2018

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *