Para a Administração Trump Saber, e para o Povo Americano Descobrir

Veja esta matéria em English, Español

Editorial

Para a Administração Trump Saber, e para o Povo Americano Descobrir

By Emanuela Palmares - Tradução: Fernanda Magrini Sinha

A promessa do presidente norte-americano, Donald Trump, de “manter a América segura” certamente atingirá muito além do mundo muçulmano, afetando os negócios globais, universidades e turismo, essencialmente TODA imigração legal, antes de nos dar um plano para combater a imigração ilegal além da fronteira.

O projeto de lei, junto com uma ordem executiva em 27 de janeiro, suspendendo as viagens de sete países de maioria muçulmana e suspendendo todo o programa de refugiados do país, promete refazer as regras de imigração norte-americanas, incluindo vistos de trabalho H-1B e turísticos.

Por exemplo, as regras para os vistos de trabalho H-1B como esboçadas, provavelmente irão apertar as cotas, impor pesadas limitações aos estudantes estrangeiros, eliminar a capacidade dos cônjuges de se candidatarem ao trabalho e promulgar medidas que restringem as opções da indústria de tecnologia para atrair e manter talentos.

Pesquisadores da Universidade da Califórnia dizem que os trabalhadores H-1B em todas as profissões geram de 10 a 20% de crescimento anual de produtividade, acrescentando $ 615 bilhões à economia americana entre 1990 e 2010. Mas a reação do mundo tecnológico também é pessoal, de acordo com a Fundação Nacional para a Política Americana (NFPA); as pessoas nascidas fora do país fundaram mais da metade das empresas privadas americanas avaliadas em $ 1 bilhão de dólares ou mais.

Trump também impôs condições difíceis para a seleção de visitantes da maioria dos países do mundo, incluindo lugares como o Brasil.

Os viajantes brasileiros que renovariam seus vistos na mesma categoria (turista para turista, H-1b-H1b) 48 meses após a data de vencimento eram dispensados da entrevista em uma das embaixadas dos EUA.

Além disso, as pessoas entre 14 e 15 anos, e os adultos entre 66 e 79, que solicitaram vistos pela primeira vez, estavam isentas da entrevista, mas agora devem fazer uma.

O presidente também orientou as agências governamentais competentes a reverem o processo de seleção envolvido para os cidadãos de todos os países onde os vistos são obrigatórios para viajar para os Estados Unidos, para garantir que esses países estejam fornecendo informações suficientes para ajudar a rever os pedidos de visto.

Os países que a administração Trump decidir que não estão oferecendo informações suficientes deverão fazê-lo. Se não intensificarem sua cooperação, seus cidadãos serão proibidos de viajar para os Estados Unidos.

Como os programas de vistos devem ser recíprocos, muitos dos países afetados podem decidir descontar suas frustrações nos viajantes americanos.

“O governo dos Estados Unidos está empenhado em facilitar viagens legítimas para visitantes internacionais e ao mesmo tempo garantir a segurança de suas fronteiras”, disse a Embaixada dos Estados Unidos no Brasil, em comunicado oficial.

Isso todos nós concordamos — viagens legítimas e segurança nas nossas fronteiras. Mas a peça que falta é estar consciente do papel crucial desempenhado pela imigração na nossa economia e na vida pessoal de milhões de americanos. À medida que o presidente Trump revisa o sistema de imigração legal, o que acontecerá com a comunidade indocumentada nos Estados Unidos?

Na última entrevista da Casa Branca à imprensa, a ambiguidade do governo Trump continuou. E aprendemos rapidamente nestas últimas semanas que o lema de sua administração será: “É para nós sabermos e para o povo americano descobrir”, sejam partidários ou da oposição.

Via Skype, Dale Jackson do WVNN Talk Radio em Huntsville, Alabama, fez uma pergunta muito específica ao secretário de imprensa Sean Spicer, enquanto o agradecia por se dispor a responder perguntas “fora da bolha da mídia elitizada”: “Donald Trump fez disso sua campanha, a base disso, mas os programas DACA e DAPA ainda existem. E aprendi ontem com um membro do Congresso que a administração Trump ainda está emitindo as licenças de trabalho para esses indivíduos.

A primeira pergunta é: quando esses programas serão encerrados? E a segunda pergunta, quando eles pararão de emitir licenças de trabalho para esses indivíduos?”

Spicer respondeu: “Estamos revendo esses programas. Deixamos muito claro que teremos mais atualizações sobre a imigração com relação ao DACA e ao DAPA. O presidente fez progressos significativos no que diz respeito ao compromisso que assumiu com o povo americano no que se refere aos problemas de imigração que enfrentamos, e penso que veremos mais ações nestas próximas semanas”.

Eu também penso assim, e só podemos esperar que em algum momento o governo de Trump comece a olhar pelo interesse de TODOS na América com relação aos problemas da imigração que enfrentamos.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedIn
February 8, 2017

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *