Etiqueta nos Esportes da Juventude

Clique nesse post English, Espanol

Esportes

Etiqueta nos Esportes da Juventude

By Estela Camacho

Você já experimentou ficar ao lado de outros pais que se acham técnicos? Pode ser muito distrativo quando você está tentando assistir ao jogo do seu filho. Enquanto a maioria dos pais tentam manter os comentários positivos, existem alguns que são excessivamente apaixonados pelos jogos de seus filhos e tendem a gritar com eles se cometerem erros. Na maioria das vezes, as crianças já sabem que cometeram um erro e gritar com elas da arquibancada não ajuda a criança a prosseguir com o jogo.

Gritar com os técnicos, árbitros e jogadores de ambos os times não é nem produtivo nem aceitável e não deve ser tolerado. A Danbury Athletic Youth Organization dispõe de um Código de Conduta Adulto que os pais, tutores legais e participantes devem assinar antes do início da temporada. O documento afirma que você agirá de forma respeitável nos jogos dos seus filhos. A maioria das ligas juvenis e organizações esportivas tem estes formulários para tornarem os pais responsáveis por suas ações e comportamento.

Gritar para as coisas que acontecem durante um jogo pode ser visto tanto como intimidação de um adversário como motivação para seus jogadores. Infelizmente, isso pode ser visto mais como um aborrecimento do que motivação. O espírito esportivo deve ser exibido dentro e fora do campo, esteja sua equipe ganhando ou perdendo. Você pode não estar feliz com o que está ocorrendo em campo ou no jogo, mas lembre-se que é preciso deixar os treinadores fazerem seu trabalho e lhes dar total apoio.

Tente lembrar-se de que todas as crianças têm habilidades atléticas diferentes e não cabe a você criticar seu filho ou o filho de alguém. Talvez, em vez de nos concentrarmos tanto em 1 ou 2 jogadores, podemos torcer para a equipe como um todo. Não vamos esquecer os árbitros, pois eles têm um emprego e estão tentando seu melhor para conduzir o jogo. Todos nós sabemos que pode haver um lance ruim, mas não é lugar de um pai discutir com o árbitro. Eles tomam decisões objetivas com base no que veem e geralmente estão mais perto da ação do que você.

Os pais devem entender que podem trazer muita energia positiva para impulsionar a equipe. Ou podem fazer comentários desnecessários, e nenhuma criança quer que seus pais façam parte disso. Se você tiver dúvidas fale com o treinador em particular e não envolva outros pais. É importante considerar que todos eles são voluntários e têm suas próprias filosofias. Alguns estão focados e querem que as crianças ganhem, enquanto outros querem que crianças se divirtam.

Todos os treinadores têm o melhor interesse do seu filho em mente e sabem que cada criança aprende no seu próprio ritmo. Treinadores acham difícil lidar com os pais tentando ser treinadores, pois, na maioria das vezes, a instrução de um pai é diferente da do treinador. Então, da próxima vez que estiver no jogo do seu filho e se animar tanto ao ponto de se mover de um lado para outro do campo, considere parar, sentar-se e aproveitar apenas assistindo ao jogo. Quando seus filhos saírem de campo, pergunte-lhes como se sentiram sobre o jogo e se gostaram. Ouça o que eles realmente têm a dizer.

A Danbury Athletic Youth Organization continua a manter os pais, treinadores e jogadores responsáveis pelo bom comportamento e bom espírito esportivo. Devemos sempre nos lembrarmos que os treinadores e as crianças estão tentando seu melhor. Não deveríamos ficar tão preocupados com o resultado do jogo, mas esperar que as crianças estejam aprendendo e se divertindo.

 

Este artigo foi escrito por Estela Camacho, secretária da Danbury Athletic Youth Organization (DAYO). Para mais informações visite www.dayosports.com, ou entre em contato com Estela em 203-530-2457 ou Bestelacamacho@sbcglobal.net.

 

 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedIn
September 26, 2016

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *