Arrendar ou Economizar para o Inesperado?

View this post in other languages: English, Español

Get Smart - Pass It On

Arrendar ou Economizar para o Inesperado?

By Catherine Blinder

Se você está apenas começando e precisa de móveis, ou, de repente, se vê precisando substituir um fogão quebrado, uma geladeira, uma televisão ou outros aparelhos eletrônicos, pode ficar tentado pelas manchetes que dizem: “Sem verificação de crédito!” ou “Leve hoje mesmo!”

Em muitas das lojas Rent to Own (arrendamento) no estado, é exatamente isso que elas dizem para atrair clientes. E isso pode parecer uma solução muito boa para o seu problema imediato, mas muitas vezes você acaba pagando até 100% de juros sobre o item arrendado. Isso significa que você está basicamente pagando pelo item duas vezes.

Por exemplo, se você quer alugar uma TV LCD de 40″: o preço de uma loja “compre agora” pode chegar a US$ 1.199,99, o preço de uma “rent to own” pode ser de US$ 1.919,76 – uma diferença de US$ 719,77! E isso seria uma taxa de juros de 60%. Se você fizer uma pequena pesquisa pelo menor preço, provavelmente poderia encontrá-la por apenas US$ 500,00

Se está procurando uma geladeira de 650 litros, a mesma loja pode ter o preço de “compre agora” de US$ 1.499,99, com o preço “rent to own” de US$ 2.399,76 – e essa é uma diferença de quase US$ 900,00. Mais uma vez, uma pequena pesquisa poderia encontrar essa geladeira por cerca de US$ 700,00.

Como dissemos nas colunas anteriores, às vezes as coisas são boas demais para ser verdade. Esses banners podem também dizer “Entre e leve aquilo que seu orçamento não pode arcar!!”

Claramente, a melhor coisa a fazer é pesquisar e tentar economizar para emergências. Mas às vezes isso não é possível. Quando as emergências acontecem, em vez de ser vítima de propagandas tentadoras e da promessa de pagamentos fáceis, procure nas lojas de eletrodomésticos usados, Craig’s List, ou nas lojas de varejo de marca que vendem produtos um pouco danificados ou descontinuados. Se você ainda não conseguir encontrar o que precisa, arrendá-lo pode ser sua única opção. Abra os olhos e leia as letras pequenas!

Certifique-se de:

  • O mesmo preço de outros clientes seja passado a você. Muitas vezes não há preços nos itens, e eles são relutantes em lhe dizer o preço real. Mas são obrigados por lei se perguntados.
  • Ler os detalhes do contrato com cuidado. E peça a alguém que leia para você também.
  • Você entende suas obrigações financeiras e prazos de pagamento.
  • Você compreende as penalidades por não efetuar pagamentos em dia. Muitas vezes, as lojas podem entrar em sua casa e retirar o produto imediatamente depois que você não realizar um único pagamento.
  • Você entende quais são seus direitos caso o produto esteja defeituoso ou danificado na entrega.

Pergunte qual é o preço final assim que todos os pagamentos forem feitos, bem como a taxa de juros total. O preço final que você paga não deve ser mais que o dobro do preço original do pagamento em dinheiro. Além disso, o produto pode ser devolvido a qualquer momento durante a concessão, mas verifique se taxas adicionais se aplicam a devoluções antecipadas.

Geralmente, é melhor economizar para grandes compras do que arrendar, mas, se necessário, certifique-se de fazer sua lição de casa e entender bem os termos e condições.

E como sempre, compare, pergunte e pense bem antes de realizar grandes compras!

Este artigo foi escrito por Catherine Blinder, diretora de educação e extensão do Departamento de Proteção ao Consumidor do Estado de Connecticut. Para saber mais sobre como o departamento pode ajudá-lo, acesse www.ct.gov/dcp.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedIn
August 1, 2018

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *