Como Você Paga Suas Contas?

View this post in other languages: English, Español

Get Smart - Pass It On

Como Você Paga Suas Contas?

By Catherine Blinder

Eu estava tomando café com uma amiga esta semana e ela disse: “Meus filhos adultos tiram sarro de mim porque ainda faço cheques!!”

Eu também, mas acontece que estamos em minoria. De acordo com um estudo concluído recentemente, quase 50% dos entrevistados pagam suas contas on-line. O estudo revela uma “grande diferença geracional quando se trata de hábitos relacionados com pagamento de contas”. Não é de surpreender que os idosos paguem mais contas pelo correio, mais de 40%.

Fazer pagamentos on-line é mais popular entre os consumidores mais jovens. Os consumidores mais velhos ainda gostam da prova escrita que um cheque fornece e podem estar convencidos de que essa é a maneira mais segura de pagar as contas. As pessoas mais velhas sempre pagaram as contas com cheque, por correspondência ou pessoalmente, já que essas eram as únicas opções! Às vezes é apenas um hábito.

Mas pode ser que esses computadores de que estávamos com medo há dez anos tornem as contas muito mais fáceis. Antigamente, sentávamos todos os meses e escrevíamos um cheque para pagar cada conta que passava pela nossa caixa de correio. Agora, podemos pagar contas sem sequer olhar para elas, autorizando um banco a debitar fundos de uma conta corrente ou permitindo que empresas e cartões de crédito debitem dinheiro diretamente dela.

Parecia aterrorizante, agora é comum para alguns. E não há mal em deixar um banco cuidar de suas contas, certo?

Bom, talvez. Os pagamentos automatizados e bancos eletrônicos facilitam o pagamento de contas, mas você ainda precisa rastreá-las, disse Scott Lang, vice-presidente sênior da NACHA, a Associação de Pagamentos Eletrônicos, que supervisiona a tecnologia usada para pagamentos automatizados.

Como com todas as inovações que tornam a vida mais conveniente, o pagamento de contas automatizado pode ter um lado negativo, incluindo hábitos de finanças pessoais ruins.

Ao permitir que as empresas de cartão de crédito tirem dinheiro automaticamente da sua conta ou que os fornecedores façam uma débitos das contas bancárias, o pagamento automático garante que você nunca pague suas faturas com atraso. Mas também pode contribuir para que você não preste atenção aos detalhes.

Você está vivendo salário a salário? Ou paga seus cartões de crédito a tempo e tem dinheiro de sobra na sua conta corrente? Se você é o tipo de pessoa diligente que pode usar o pagamento automático sem se preocupar com taxas de saque descoberto, aproveite-o. Se você tende a gastar mais, pode ser melhor não ter tudo feito automaticamente, faça lembretes de que a fatura deve ser paga e revise-as todo mês.

Se se sentir confortável em usar um computador para outros fins, descobrirá que ele pode ser uma maneira rápida de acompanhar pagamentos em uma tela, sem um rastro de papel na mesa da cozinha. Se já usa seu sistema bancário on-line, pode ver todas as transações em um só lugar.

Com muitos bancos grandes cobrando pelos cheques (e o preço dos selos) parece que pagar on-line é mais rápido e barato. Mas ter que fazer um cheque a cada mês pode realmente ajudá-lo a gastar menos. É verdade que se você usar um cartão de crédito, realmente gastará mais do que se pagar em dinheiro. O mesmo pode ser dito para pagamentos automáticos.

E se você planeja mudar de banco, o pagamento automático de contas pode ser um incômodo. Você precisará notificar todos os fornecedores — empresas de serviços públicos, empresas de telefonia, cartões de crédito — de sua nova conta. Se mudar de banco, isso pode ser um incômodo; é preciso lembrar de notificar os fornecedores sobre as datas de vencimento dos cartões de crédito e novos cartões.

Se você está pensando em mudar a maneira de pagar suas contas, considere o seguinte:

  • Você nunca deve pagar uma taxa de conveniência para automatizar suas contas – ponto final.
  • Imprima recibos e mantenha-os em uma pasta, ou, se quiser economizar papel, mantenha uma pasta digital de recibos no seu computador (e faça o backup desses arquivos!).
  • Sempre tenha uma senha de proteção forte.
  • Mantenha um registro em papel de seus pagamentos e quais empresas e utilidades você precisa atualizar quando receber um novo cartão de crédito ou débito.

Às vezes é difícil abraçar o progresso. Mas agora, com todas essas opções, vale a pena fazer sua lição de casa, conversar com amigos e familiares e tomar a decisão certa.

E aposto que você não ouve reclamações de sua família sobre cheques escritos à mão quando eles recebem um de você como presente de Natal!!!

 

Este artigo foi escrito por Catherine Blinder, diretora de educação e extensão do Departamento de Proteção ao Consumidor do Estado de Connecticut. Para saber mais sobre como o departamento pode ajudá-lo, visite-nos on-line em www.ct.gov/dcp.

 

 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedIn
November 21, 2018

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *