O Alcance do Facebook e sua Privacidade

View this post in other languages: English, Español

Capa, Cover, Get Smart - Pass It On

O Alcance do Facebook e sua Privacidade

By Catherine Blinder

Recentemente, descobriu-se que as informações privadas de 50 milhões de usuários do Facebook estavam comprometidas – não sabemos exatamente o que isso quer dizer, mas temos certeza de que, no mínimo, isso significa que muitas informações pessoais não são mais pessoais. Mas nossa informação pessoal foi sempre pessoal?

O Facebook se tornou o caminho para os avós virem seus netos segurando o troféu de softbol, como descobrimos que nossa colega da faculdade teve um novo bebê ou conseguiu um novo emprego, como nossos parentes em outros países acompanham as notícias da família, como as pessoas se encontram. O Facebook confirma que somos parte de uma comunidade de pessoas com as mesmas opiniões, ele nos permite participar mais plenamente da vida cívica. O Facebook se tornou a conexão on-line universal com amigos e familiares.

Mesmo que seja uma forma padrão de comunicação, isso não significa que não precisamos ser muito cuidadosos ao usá-la. Vivemos em um mundo onde o Twitter, o Uber, o Facebook e o YouTube estão usando nossas informações pessoais para nos vender coisas e nos conectar com produtos específicos com base nas escolhas que fazemos on-line. No entanto, eles não são regulados da mesma forma que outras formas de comunicação.

É claro que o seu alcance é mais profundo e amplo do que a maioria de nós pensava, e que é do nosso interesse ser cautelosos com o que colocamos on-line. E precisamos ensinar nossos filhos sobre o impacto futuro do que eles publicam.

Mesmo que o Facebook diga que agora vai facilitar a criação de configurações de privacidade, ainda não resolve a enorme vulnerabilidade de nossas informações pessoais.

Quando você usa as mídias sociais, esteja ciente do seguinte:

  • Suas postagens são para sempre.
  • Suas postagens podem ser encaminhadas para fora do seu círculo de amigos.
  • Seus comentários podem ser encaminhados para fora do seu círculo de amigos.
  • Qualquer um que você segue é visível.
  • Qualquer coisa que você publica no Facebook pode ser mal interpretada pelo seu empregador atual ou futuro.
  • A questão não é liberdade de expressão. A questão é mídia eletrônica. É eterno.

Antes de clicar no botão “Publicar” no Facebook, reserve alguns segundos para se perguntar se sua postagem pode se voltar contra você. Se houver a menor chance disso acontecer, não poste! Sério, é simples assim.

Suas postagens também podem aparecer nos resultados de pesquisa do Google. Elas podem ser usadas contra você por pessoas que não gostam de você. Isso pode acontecer mesmo quando você não deu permissão explícita para isso. Na verdade, como postou no Facebook, você deu permissão para que sua postagem seja compartilhada.

Formas de se proteger:

  • Quando você usa um site de terceiros para acessar um jogo ou um aplicativo, ele pode continuar acessando seus dados. Verifique as permissões que você concedeu a cada aplicativo e remova aqueles que você não está mais usando ou não reconhece.
  • Na página Configurações do aplicativo, há outra configuração chamada Uso de Outros Apps. Desmarque todas as opções se você não quiser que nenhuma das suas informações seja acessada pelos aplicativos de seus amigos.
  • Monitore suas configurações de privacidade do Facebook. Por exemplo, você pode garantir que apenas seus amigos possam ver suas postagens ou que apenas você possa ver sua lista de amigos.
  • Leia as políticas de privacidade. Crie o hábito de ler os termos e prestar atenção especial à política de privacidade. Se vir algo que sugira que seus dados podem ser compartilhados de maneira a deixá-lo desconfortável, não use o programa.
  • Instale um bloqueador de rastreadores. Existem add-ons que você pode instalar no seu navegador que tentam bloquear rastreadores incorporados em sites.
  • Limpe seus dados de navegação. Periodicamente, você pode limpar seus cookies e histórico de navegação.

Esteja ciente de que o Google guarda tudo. Para sempre. Se alguém souber o que está procurando, encontrará. Certifique-se de que o que eles encontrarem não o prejudique.

Sua mãe ou sua avó disseram: “Boca fechada não entra mosquito”. Isso ainda é um bom conselho quando se trata de suas comunicações nas redes sociais.

O Facebook e outras mídias sociais não desaparecerão, e isso pode ser usado para o bem e nos ajuda a nos conectar, mas lembre-se de que ele também permite que os golpistas acessem nossas informações. Tenha cuidado e faça o que puder para se proteger.

E como sempre, passe para a família e amigos.

Este artigo foi escrito por Catherine Blinder, diretora de educação e extensão do Departamento de Proteção ao Consumidor do Estado de Connecticut. Para saber mais sobre como o Departamento de Proteção ao Consumidor pode ajudar, visite-nos on-line em www.ct.gov/dcp.

 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedIn
April 5, 2018

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *