O Que Queremos Mudar?

View This Post In: English, Spanish

Guia, Noticia

O Que Queremos Mudar?

By Eric Faria

Quase todos nós sabemos o que não queremos. Do que não gostamos. O que impede nosso desenvolvimento e bem-estar. O que nos causa dor e sofrimento.

O difícil é saber o que se quer. Pode acontecer que, mesmo sabendo, levemos toda a vida tentando alcançar o que queremos, mas sem êxito. Um dos erros mais comuns é tentar obter o que se deseja através da transformação dos outros. Por exemplo, eu esperava que meu pai mudasse, que fosse mais compreensível, mais presente e que me ouvisse quando iniciávamos uma conversa. Em outras palavras, queria que a minha figura paterna fosse aquela do comercial do dia dos pais. Aquele homem que tem uma comunicação fácil com seu filho, para quem a conexão vem naturalmente. Depois de muitos anos, aprendi que se depositasse minha fé nas ações e decisões do meu pai, seria possível que nunca tivesse oportunidade de ter o que tanto almejava. Apenas ele pode mudar a si mesmo, ninguém mais.

Com isso, gostaria que você respondesse às seguintes perguntas:

O que você gostaria que funcionasse de outra maneira? (Na sua família, no seu trabalho, na sua comunidade, no seu país, no planeta.)

A mudança que você deseja depende de mais alguém? (Por exemplo: se uma pessoa quisesse acabar com a corrupção ela conseguiria? Quantas e quais pessoas teriam que participar para que essa mudança se concretizasse?)

Gandhi dizia: “Tudo muda quando a pessoa deixa de repetir a mesma coisa.” Esse é o grande desafio, o mais complexo. O que uma pessoa faz é o resultado do que ela pensa. Por isso é indispensável analisar: Por que pensamos como pensamos? Por que agimos como agimos? Por que vivemos como vivemos? E, sobretudo, será que temos consciência de que o nosso fazer e o nosso pensar alteram por completo o funcionamento da sociedade em que vivemos?

Não basta desejar alguma coisa para que ela aconteça. Muitas revoluções foram inspiradas em um desejo autêntico de mudança, e, no entanto, quando os atores políticos que as deflagraram chegaram ao poder, acabaram repetindo os mesmos erros de seus antecessores.

Existe sim, uma forma efetiva de mudar as coisas: indo diretamente às causas e não aos efeitos. Teríamos que mudar nosso pensar e agir para alcançarmos resultados diferentes.

Atrás de cada problema que enfrentamos na vida, há uma repetição de ações equivocadas. Se as detectarmos ficará muito mais fácil evitar repeti-las no presente, e, com isso, nos asseguraremos de que seu efeito não terá lugar no futuro.

Proponho que o planejamento dessa mudança seja divido em três atos. No primeiro ato, vocês vão expor seu problema; no segundo, vão confrontá-lo; e, no terceiro, apresentarão uma solução. Essa é a ideia. Não importa que a solução a que chegarem seja apenas virtual. O importante é que encontrem uma possível solução para aquilo que os perturba. A resposta que obtiverem mais cedo ou mais tarde se refletirá no exterior.

(Continua na próxima coluna…)

Eric Faria é Coach de Inteligência Emocional. Ele faz treinamentos de autodesenvolvimento desde 2005, usando essas ferramentas em seu Coaching profissional. Formou-se pelo programa do International Coach Federation em janeiro de 2014. Eric vive em Connecticut e, além de trabalhar com clientes particulares, faz palestras motivacionais. Para mais informações, ou para contatá-lo, envie um e-mail para eric@ericfaria.com.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedIn
August 2, 2016

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *