AARP faz Parceria com Organizações Locais para Ajudar a Esclarecer os Desafios dos Idosos da Comunidade LGBTQ

View this post in other languages: English, Español

Noticia, Qual é O Passo Seguinte Na Sua Vida

AARP faz Parceria com Organizações Locais para Ajudar a Esclarecer os Desafios dos Idosos da Comunidade LGBTQ

By Angela Barbosa

Um esforço conjunto da AARP CT, a Connecticut Community Foundation e do Osher Lifelong Learning Institute da UConn Waterbury reuniu mais de 30 participantes para assistir à exibição de Gen Silent, um documentário sobre os desafios que a comunidade LGBTQ enfrenta.

Exibido no campus da UConn Waterbury em 3 de maio, o filme de 70 minutos mostra a disparidade na qualidade do serviço remunerado — de instalações onde a equipe está empenhada em fazer com que seus residentes LGBTQ se sintam seguros e felizes a lugares onde os idosos LGBTQ são discriminados e muitas vezes intimidados por outros moradores.

“As pessoas mais jovens que compareceram pareciam beneficiar-se particularmente de aprender sobre a história e a perspectiva sobre essas questões. Embora o progresso tenha sido feito, as pessoas LGBT ainda podem enfrentar dificuldades ao interagirem com os prestadores de serviços de saúde”, disse Deborah Stein, diretora do Programa de Serviços Sociais da Connecticut Community Foundation.

De acordo com Stein, a Connecticut Community Foundation trabalha para ajudar todos os residentes na grande Waterbury e do Condado de Litchfield a construir vidas recompensadoras. “A exibição de Gen Silent teve como objetivo destacar os desafios únicos que frequentemente lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros (LGBT) enfrentam com a idade.”

Gen Silent também destaca pessoas que estão tentando mudar a vida do público idoso LGBT para melhor.

“Ficamos muito satisfeitos com o resultado e agradecemos a discussão significativa sobre alguns problemas enfrentados pela população idosa LGBTQ+ — questões que muitas vezes não são discutidas o suficiente”, compartilhou Jenna Ryan, coordenadora da Osher. “Como um Instituto Osher, atendemos adultos com 50 anos ou mais, então é importante para nós que tenhamos tempo para essas conversas que possam ser pertinentes para nossos membros.”

A exibição de Gen Silent é uma entre muitas iniciativas que a AARP CT co-patrocinou.

Em 2017, a Federação Hispânica (HF), principal associação sem fins lucrativos latina do país, lançou o FUERZAfest Connecticut, o primeiro festival de artes LGBTQ latino com o tema “Quebrando Muralhas”, que não apenas celebrou uma comunidade vibrante, mas também abordou questões críticas que os afetam.

A AARP CT apoiou a iniciativa ao compartilhar a estreia do blog da diretora da HF, Ingrid Alvarez, convidando a comunidade a se juntar a membros LGBTQ, aliados heterossexuais, líderes comunitários e artistas para uma celebração de dois dias da cultura LGBTQ latina com filmes, workshops, painéis de discussão, evento em rede e um teatro de um ato.

“Houve um aumento alarmante da homofobia e da xenofobia como resultado da narrativa odiosa em nossa política nacional’, disse Mario Colón, vice-presidente adjunto de eventos especiais da Federação Hispânica e diretor da FUERZAfest. “Ser uma pessoa LGBTQ latinx nos Estados Unidos pode ser assustador, especialmente depois da tragédia da Pulse em Orlando. É por isso que agora, mais do que nunca, precisamos rever como nossas comunidades respondem e resistem a essas ameaças.”

Segundo a diretora estadual da AARP Connecticut, Nora Duncan, o Preparar para cuidar: um guia de recursos para famílias foi desenvolvido pela AARP para ajudar a tornar o trabalho mais administrável: “Ele inclui informações sobre como ter conversas vitais com os membros mais velhos, organizar documentos importantes, avaliar necessidades do seu ente querido e localizar recursos importantes. Um guia de planejamento para cuidadores na comunidade LGBT também está disponível em nosso site”.

Para baixar o guia, acesse https://www.aarp.org/caregiving/prepare-to-care-planning-guide/.

A Connecticut Community Foundation tem um fundo filantrópico especial que permite que a organização faça doações, forneça assistência técnica e eduque o público sobre problemas enfrentados por idosos e ajude-os a envelhecer bem em suas casas e comunidades.

“Acreditamos que a filantropia pode ser parte da solução. As pessoas interessadas em começar um fundo na Connecticut Community Foundation para atender às necessidades das pessoas LGBT ou quaisquer questões que afetem pessoas mais idosas na grande Waterbury e no Condado de Litchfield podem aprender mais em conncf.org/create-a-fund ”, concluiu Stein.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedIn
May 23, 2018

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *