É Preciso uma Comunidade Solidária para Lutar Contra a Depressão

View this post in other languages: English, Español

Little Brazil, Noticia

É Preciso uma Comunidade Solidária para Lutar Contra a Depressão

By Karla Rensch

O inverno dos Estados Unidos varia muito de intensidade e é cheio de peculiaridades como o do Brasil, onde mesmo que não chegue a nevar, alguns estados chegam a atingir temperaturas bem baixas.

Ao contrário de grande parte dos americanos nascidos no nordeste dos Estados Unidos e adoradores convictos do frio, a comunidade brasileira que reside nessa área tão privilegiada, onde pode-se observar as maravilhas das quatro estações do ano com propriedade, não costuma passar o ano inteiro esperando que a primeira neve caia e seja aberta, enfim, a encantadora temporada de Ski e patinação no gelo.

É bastante comum observar que alguns imigrantes originários de países quentes costumam ter medo do frio, eles não estão adaptados as baixas temperaturas e não sabem como seguir a vida normal quando o frio lá fora já está abaixo de zero com ventos fortes.

O Brasil, assim como os Estados Unidos, possui um território gigantesco, fato este que atesta a grande diversidade climática. Algumas partes do Nordeste do Brasil desconhecem o que é o frio, e é dessa região que vem o imigrante que mais demora a se adaptar. Muitos, inclusive, não fazem nem ideia de quão baixas as temperaturas podem chegar e da necessidade das roupas certas para criar um isolamento térmico e ir as ruas, seja para ganhar o pão de cada dia ou até mesmo para deixar as crianças brincado na neve.

E o inverno que é ciclo e fenômeno natural de beleza inegável, passa a ser um problema para os imigrantes que originam de terras quentes,  porque o frio passa a gerar o isolamento. Dentro desse contexto, observa-se que o número de pedidos de ajuda para casos de depressão tem crescido gradativamente.

É tentando atingir a essa parcela de imigrantes, recém-chegados ou não, que alguns líderes da comunidade brasileira residente no estado de Connecticut estão se organizando e formando pequenos grupos regionais de apoio em português para tentar ajudar pessoas com depressão ou que lidam diretamente com alguém que esteja deprimido. Esse grupo visa a promoção de encontros esporádicos no intuito solidário de ajuda mútua e desprovida de interesses. O grupo busca também ajuda voluntária de psicólogos e diversos profissionais da área de saúde, que estejam aptos a promover palestras educativas e esclarecedoras, bem como em paralelo atividades diversas que incentivem o despertar da alegria.

Aqueles que desejam participar como voluntário ou saber mais sobre as palestras, basta entrar em contato com Karla Rensch, administradora do Grupo “Brasileiras em Connecticut” (Facebook), via email: brasileirasct@gmail.com.

 

 

 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedIn
February 8, 2018

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *